Estávamos em um quarto (não me pergunte de quem) deitados na parte de cima de uma beliche. Você usava blusa e saia azuis, tom sobre tom, e eu bermuda e camiseta (não me lembro das cores). O mais estranho e intrigante no sonho: estávamos discutindo a possibilidade de fazer sexo, porém muito desmotivados, sem excitação alguma e com a mesma tranqüilidade costumeira de quem escolhe que sabonete comprar. Há uma vaga lembrança de que, mesmo com tudo isso, você apresentava uma tendência a dificultar as coisas. (sic)